Segundo Umberto Veronesi (matéria completa no Estadão) a população futuramente terá uma vida sexual totalmente diferente da atual. Ele explica cientificamente como isso irá ocorrer, dizendo que o sexo não será algo “vital” como é hoje.

Eu não concordo com o Umberto, por que no meu ponto de vista, ele está se valendo primeiramente de um futuro que desconhecemos, achamos que vai ser assim, devido ao avanço tecnológico, porém, pergunte aos cientistas e entusiastas dos anos 60… 70… como eles pensavam que ia ser no ano 2000? Segundo, a visão é totalmente materialista, praticamente mecânica.

Concordo com o Antropólogo Fiorenzo Facchin, pois a tal “química” nunca deixará de existir. O sexo por mais mecânico que seja feito, sempre há uma relação entre as duas pessoas. Um dos dois gosta daquela pessoa, e também não o faria se não gostasse. E outra, isso faz parte de nosso ciclo biológico, a fisiologia humana descreve como é feita e os benefícios de um sexo. Não me prolongando muito, acredito que há muitos futuristas esquecendo dos sentimentos, a tal palavra mágica Amor.

Comentários são bem-vindos…

Abraços,

Anúncios